Um comentário em “A responsabilidade de nós, que temos fé, para com a laicidade”

  1. Professor Borba esse seu artigo merece ser replicado também ao largo entre as pessoas de “boa vontade”, não só no ambiente católico, tamanho os esclarecimentos que contém.
    No entanto na minha percepção de leitor sugiro que encontre um outro modo de validar o argumento da isenção de taxas para as igrejas porque, embora concorde, internamente àquelas comunidades sabemos que o esplendor do acúmulo de bens está ligado às bençãos divinas como merecimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.